.comment-link {margin-left:.6em;}

Thursday, September 29, 2005



O fascismo é a glorificação do carrasco por ele próprio; o comunismo, mais dramático, a glorificação do carrasco pelas vitimas.


Wednesday, September 28, 2005


... e que tal como reforma educativa?

Proposta na Austrália a gestão das escolas pelos pais, de acordo com esta notícia do Sydney Morning Herald:

Parents and teachers should be put in charge of the country's 7000 public schools to stem the drift to private education, according to a radical proposal from the architect of the HSC.

Barry McGaw will tell a conference today that public schools should be run like private schools to ensure they do not become "a residual provider bogged down in bureaucracy".

Infelizmente, por cá, não me parece que uma reforma deste tipo esteja em cima da mesa. Nem sequer na cozinha...


Esquecimentos (in)voluntários

Esquecem-se, sem dúvida involuntariamente, todos os que atacam a agricultura industrial, e que preconizam um regresso aos métodos agricolas tradicionais - isto é, a dita agricultura 'biológica' - que nem faz um século, utilizando esses incensados métodos, e com uma população muito inferior, a morte por fome era um flagelo comum, mesmo nos países mais desenvolvidos.

Quem defende a abolição da agricultura industrial, tantas vezes em conjunto com o vegetarianismo militante, certamente que seria o primeiro a apresentar-se como voluntário quando a alimentação começasse a escassear... Ou se calhar, não!


Climatologia mediática

Monday, September 26, 2005


Racismo esquerdista

Um artigo no Spectator denuncia o racismo de muitos multiculturalistas, ao qual poderiamos adicionar o sexismo de muitas feministas, a discriminação social dos socialistas, o militarismo dos pacifistas e tantas outras contradições que campeiam no pensamento politicamente correcto.

Leiam, que vale a pena.

[Update] Este artigo, no Opinion Journal, contém ainda mais e melhores exemplos. Apesar de longo, vale a pena ler.


Preambulo do rascunho da Constituição do Iraque

No al-Mendhar, o rascunho da nova Constituição do Iraque, tal como traduzida pela Associated Press:

We the sons of Mesopotamia, land of the prophets, resting place of the holy imams, the leaders of civilization and the creators of the alphabet, the cradle of arithmetic: on our land, the first law put in place by mankind was written; in our nation, the most noble era of justice in the politics of nations was laid down; on our soil, the followers of the prophet and the saints prayed, the philosophers and the scientists theorized and the writers and poets created.

Recognizing God's right upon us; obeying the call of our nation and our citizens; responding to the call of our religious and national leaders and the insistence of our great religious authorities and our leaders and our reformers, we went by the millions for the first time in our history to the ballot box, men and women, young and old, on Jan. 30, 2005, remembering the pains of the despotic band's sectarian oppression of the majority; inspired by the suffering of Iraq's martyrs _ Sunni and Shiite, Arab, Kurd and Turkomen, and the remaining brethren in all communities _ inspired by the injustice against the holy cities in the popular uprising and against the marshes and other places; recalling the agonies of the national oppression in the massacres of Halabja, Barzan, Anfal and against the Faili Kurds; inspired by the tragedies of the Turkomen in Bashir and the suffering of the people of the western region, whom the terrorists and their allies sought to take hostage and prevent from participating in the elections and the establishment of a society of peace and brotherhood and cooperation so we can create a new Iraq, Iraq of the future, without sectarianism, racial strife, regionalism, discrimination or isolation.

Terrorism and "takfir" (declaring someone an infidel) did not divert us from moving forward to build a nation of law. Sectarianism and racism did not stop us from marching together to strengthen our national unity, set ways to peacefully transfer power, adopt a manner to fairly distribute wealth and give equal opportunity to all.

We the people of Iraq, newly arisen from our disasters and looking with confidence to the future through a democratic, federal, republican system, are determined _ men and women, old and young _ to respect the rule of law, reject the policy of aggression, pay attention to women and their rights, the elderly and their cares, the children and their affairs, spread the culture of diversity and defuse terrorism.

We are the people of Iraq, who in all our forms and groupings undertake to establish our union freely and by choice, to learn yesterday's lessons for tomorrow, and to write down this permanent constitution from the high values and ideals of the heavenly messages and the developments of science and human civilization, and to adhere to this constitution, which shall preserve for Iraq its free union of people, land and sovereignty.

De algum modo, faz relembrar a ingenuidade da Constituição da República Portuguesa, de 1975...


Ver o Alentejo por um canudo

Um leitor argumentou que apontando o canudo para o Alentejo, provavelmente existiria tanta luz como na Coreia do Norte: especialmente para ele, aqui vai todo o planeta para que cada um faça as suas comparações. A foto em tamanho completo está aqui.

Sunday, September 25, 2005


Contra a partidocracia...

... força, poeta!

Manuel Alegre apresenta a sua candidatura à presidência da república.


A jihad da al-Qaeda na Europa

Está hoje online o primeiro número da Democratiya. Daí seleccionei este artigo sobre a al-Qaeda e os Balcãs, onde é dissecada a sua estratégia. Só um aperitivo:

The so-called 'anti-war movement' against the intervention of the US and its allies in Iraq has involved the forging of some peculiar new alliances, none of which is more incongruous than the alliance of radical Islamists, right-wing libertarians and radical leftists that makes up the movement's more extremist wing. One of the ironies of this is that the same left-wing and right-wing militants who are now marching alongside their Islamist comrades in a common jihad against the US-led coalition, frequently claim that it is hypocritical for the US to be waging war against Islamic terrorism given the US record in the Balkans: the US, they claim, supported Islamists in Bosnia and Kosovo against the Serbs. This, of course, begs the obvious response: if the US support for Islamists in Bosnia and Kosovo was objectionable, why are leading lights of the 'anti-war movement' themselves now supporting the Islamist 'resistance' in Iraq? Since the 'anti-war movement' is in reality an anti-American movement, it is hardly surprising that its celebrities support the right of Islamists to kill Americans, but object to their killing of Serbs who, in their eyes, were merely defending the principles of national sovereignty and/or revolutionary socialism from the evils of NATO, the US and the EU. 'Anti-war' activists condemn the alleged US-Islamist alliance in the Balkans not because they fundamentally dislike Islamists, but because they fundamentally dislike the US (or, in the case of the right-wing libertarians among them, the US's support for democracy abroad).

Leiam tudo.

Friday, September 23, 2005


O Vital Moreira já experimentou um espelho?

Escreve Vital Moreira, no Causa Nossa:

Quando a direita perde, os comentadores de direita acham que quem perdeu foi o País, e é uma pena; e quando é a esquerda que perde, acham que quem perdeu foi a esquerda, e foi bem feito...

Escreveu Vital Moreira, no Causa Nossa, em 3 de Novembro de 2004:

Entre as pesadas baixas dos democratas na vaga de direita das eleições norte-americanas de ontem -- que incluíam também eleições de senadores e deputados federais, de governadores de Estados, de deputados estaduais, de cargos públicos locais, além de vários referendos -- conta-se a derrota do veterano líder democrata no Senado, Tom Daschle, no Dakota do Sul, em favor de um neófito "conservador cristão". Sinais dos tempos nos Estados Unidos.

Que tal um espelho?

Thursday, September 22, 2005


Descobrir as diferenças

Berlim, 1939

Teerão, 2005

Wednesday, September 21, 2005


Paraísos Socialistas

Esta imagem, muito conhecida, obtida por satélites, mostra o Extremo Oriente à noite: distinguem-se perfeitamente o Japão, a Coreia do Sul, a China... A conspícua mancha negra, entalada entre a Coreia do Sul, a China, a Rússia e o oceano Pacífico, é a Coreia do Norte, conhecido paraíso socialista.

Doutro conhecido paraíso socialista, a República Popular da China, chega-nos esta história, publicada na Time (de acordo com a fonte, a Laogai Research Foundation):

The men with the poison-filled syringe arrived two days before Li Juan's due date. They pinned her down on a bed in a local clinic, she says, and drove the needle into her abdomen until it entered the 9-month-old fetus. "At first, I could feel my child kicking a lot," says the 23-year-old. "Then, after a while, I couldn't feel her moving anymore." Ten hours later, Li delivered the girl she had intended to name Shuang (Bright). The baby was dead. To be absolutely sure, says Li, the officials--from the Linyi region, where she lives, in China's eastern Shandong province--dunked the infant's body for several minutes in a bucket of water beside the bed. All she could think about on that day last spring, recalls Li, was how she would hire a gang of thugs to take revenge on the people who killed her baby because the birth, they said, would have violated China's family-planning scheme.

Mas há mais. Num gesto que deixaria envergonhados Eichmann e companhia, pelo seu desperdício de recursos valiosos nos campos de extermínio nazis, os socialistas chineses mostram o seu horror pelo desperdício. Assim, a pele desses inimigos do povo deve ser colocada ao serviço do regime (depois de a família cumprir o seu dever patriótico de remunerar o estado pelo tempo e munições dispendidos) após a sua devida execução. Notícia o Guardian, na sua edição de 13 de Setembro:

A Chinese cosmetics company is using skin harvested from the corpses of executed convicts to develop beauty products for sale in Europe, an investigation by the Guardian has discovered.

Agents for the firm have told would-be customers it is developing collagen for lip and wrinkle treatments from skin taken from prisoners after they have been shot. The agents say some of the company's products have been exported to the UK, and that the use of skin from condemned convicts is "traditional" and nothing to "make such a big fuss about".

De facto, tanto barulho por uns inimigos do povo... Afinal de contas, o pessoal só está a cumprir tradições! Ou talvez o Guardian seja controlado por neo-cons bushistas...

Noutro paraíso socialista, o todo cuidado é pouco para lidar com esses mercenários vendidos ao grande capital internacional - ia-me esquecendo do 'grande', felizmente não estou em Cuba - que disseminam falsidades pelos meios de comunicação plutocratas sobre o verdadeiro paraíso na Terra. Um dos agentes do capitalismo globalizante, a Amnistia Internacional, publicava regularmente press releases e relatórios denegrindo o sistema penal cubano. E, apesar dos esforços nos nossos bravos activistas nos decadentes e corruptos regimes capitalistas, não param (embora tenham abrandado).

Ainda falta a parte II,mas hoje já é tarde...


Sei que os anti-americanos vão ficar tristes, mas...

... o furacão Rita deve falhar a Louisiana, de acordo com esta previsão, obtida no Washington Post.


Crítica abreviada ao culto da mamã Gaia

Faz uns 20 anos, numa conversa sobre energia com um amigo, ele saiu-se com esta frase lapidar, em resposta a um comentário meu sobre a energia nuclear: 'A energia nuclear nem se discute'. OK. Se não se discute, saimos do domínio da lógica e entramos no da religião.

O mesmo acontece hoje com o aquecimento global. Não existem grandes dúvidas sobre a realidade de um processo de aquecimento global em curso. As dúvidas são: se é catastrófico, se se deve à actividade humana, se é irreversível.

Dados sugerem um cenário ou outro.

Mas para muitos, embalados no frenesim dos media por notícias sensacionalistas (o mundo acaba amanhã convenientemente adiado para daqui uns 50 anos - quem faz as previsões já deve ter morrido por essa altura), as dúvidas não existem, ou se existem devem ser convenientemente escondidas.

Adeus, ciência; olá religião. Oremos, irmãos, no culto da mamã Gaia.


Estatistas, mas pragmáticos

Apesar de tudo o pragmatismo é uma das qualidades dos franceses. Tal como foi revelado com a decisão - criticável, mas compreensível - de proibir simbolos religiosos conspícuos em locais públicos, chegou a vez de tentar incrementar a natalidade, oferecendo um subsídio estatal às mulheres que tenham um terceiro filho, reporta o Washington Times.

Tuesday, September 20, 2005



Escreve CCA no igualmente indispensável Blasfémias, uma blasfémia de categoria:

[...] estava longe da percepção de que esse modelo de sociedade teria sido gizado nas últimas décadas do séc XIX (primeiro-ministro da Prússia 1862-1873; Chanceler alemão 1871-1890), apesar de ténues reformas administrativas na área da protecção social.

[...] tinha a convicção de que o verdadeiro fundador do Estado Social alemão teria sido... Adolfo Hitler.

Em cheio.

Monday, September 19, 2005


Se desta vez fôr a sério, é bom

A Coreia do Norte concordou em renunciar ao seu programa nuclear, e a retornar ao Tratado de Não Proliferação Nuclear, em troca de auxílio energético e económico, de acordo com a CNN e outras fontes noticiosas.

A situação deve ser extremamente grave (do link acima):

The World Food Program has said that North Korea is headed toward the worst humanitarian food crisis since the mid 1990s, when an estimated 1 million North Koreans died. WFP says 6.5 million North Koreans desperately need food aid.

Sunday, September 18, 2005


A al-Qaeda declara guerra ao Iraque

Muitas vezes, o óbvio é difícil de discernir. Torna-se ainda mais difícil quando os media transformam uma àrvore em floresta. Omar, no Iraq the Model, coloca o dedo na ferida:

Some of my friends made fun of Zarqawi and his declaration of war "So? Now he forgot all about America and Israel, blah blah blah and the Sheat became his sole enemy! I don't think this was Al-Qaeda's original slogan a few years ago!" said one of them and actually the observation is correct but the point is why? Why is this change in priorities and in targets?

When Al-Qaeda first came to Iraq they claimed that they were fighting to liberate this part of "Islamic land" from the "infidels" and they appointed themselves as representatives and guardians of Iraq and its people.

But now, after the Kurds and the Sheat chose their representatives, Al-Qaeda was left with only one segment to represent; that is the Sunni whom Al-Qaeda is now pretending to be defending and avenging from the atrocities of the government but this is also a big lie no doubt because Al-Qaeda had also warned the Sunni from joining the elections and the political process as a whole. Why? Because more Sunni people are expressing their will to participate in the next elections and many observers, polls and surveys expect a 80% turnout among the Sunni in the coming steps of the process; these are the October referendum and the December elections.

Such a high turnout will eventually bring legitimate representatives for the Sunni population and that's what Al-Qeada doesn't want to see happen because there will be no one left to defend or fight for, no pretext for their war and Al-Qaeda will be farther apart from the Sunni militant groups that once were their close allies.

Exacto. Al-Zarqawi não declarou guerra aos shiitas: declarou guerra ao Iraque. Só isso explica a recente corrente de atentados. Só lhe posso desejar a pior das sortes.


Vícios privados, públicas virtudes

Escreve Vital Moreira, no Causa Nossa, a propósito da manifestação dos orfãos de Salazar, ontem, no Parque Eduardo VII:

Quem sabe um mínimo da história dos movimentos fascistas conhece-lhes os ódios. A democracia deve tolerar os seus inimigos; mas não pode fingir que eles não existem.

Sem qualquer dúvida, nesta Vital Moreira tira-me as palavras da boca. Já mais me custa entender como é que Vital Moreira, tão certeiro na identificação de movimentos fascistas como inimigos da democracia, escolha ignorar tantos outros inimigos da democracia, cujas manifestações públicas são muito mais frequêntes.



Salvador, na Biblioteca de Babel:

E no caso de uma Nova Guerra Mundial, era esta a declaração que eu queria fazer, o nosso país tem uma remota hipótese de não se encontrar do lado certo, e no caso de não estar do lado certo eu não vou lutar contra os valores que eu acho que melhor defendem a Humanidade. E caso os políticos que me governassem fossem assim tão estúpidos eu não me sacrificaria por eles em nome de uma bandeira que não é mais do que um pedaço de tecido. Eu tenho cabeça para pensar e nunca permitirei que ninguém tome decisões ou pense por mim.

O que eu quero dizer é o seguinte: em caso de Nova Guerra Mundial eu seria o primeiro a lutar pelos EUA e aí eu queria ver se vocês continuavam a ser antiamericanos. Porque se continuassem na vossa estupidez irracional, como sabem em tempo de guerra não há grande tempo para debates racionais, não haveria mais tempo para eu vos convencer do contrário. O que eu estou a dizer aos antiamericanos é que eu vos mandava um tiro assim que vos visse. Até porque é certo que a haver novo conflito mundial esse não será provocado pelos EUA, mas sim pelo ódio que se espalha pelo mundo contra eles.

Leiam tudo.



"Find out just what people will submit to, and you have found out the exact amount of injustice and wrong which will be imposed upon them; and these will continue until they are resisted with either words or blows, or both. The limits of tyrants are prescribed by the endurance of those whom they oppress." -- Frederick Douglass

Citada por lucklucky na caixa de comentários do Blasfémias.

Saturday, September 17, 2005


O equívoco nuclear de Mahmoud Ahmadinejad

Mahmoud Ahmadinejad fez o seu discurso nas Nações Unidas. Não se esqueceu da habitual comparação disparatada entre o programa nuclear do Irão e o programa nuclear de Israel. Debitou a habitual demagogia anti-ocidental: quem é que forneceu a tecnologia nuclear a Israel? Como todos sabemos, a tecnologia nuclear de Israel foi obtida da França, até hoje, provavelmente, o maior proliferador mundial, como moeda de troca da intervenção israelita na crise do Suez. Mas esqueceu, convenientemente, que enquanto que Israel não subscreveu nunca o Tratado de Não Proliferação Nuclear, o Irão consta da lista de subscritores desse documento. Ou seja, o Irão prossegue o caminho encontrado pela Corea do Norte para o dissuasor nuclear. De algum modo, procuram um caminho para a sobrevivência do regime através da garantia de sobrevivência nacional.

Um Irão nuclear, tal como um Israel nuclear, uns Estados Unidos nucleares, uma Rússia nuclear e por aí fora, garantem a sobrevivência da nação contra agressões externas. No entanto, como o exemplo da velha URSS tão bem ilustrou, a posse de armas nucleares não é de modo algum garantia de sobrevivência do regime. De igual modo, não garante a integridade nacional contra factores internos, mesmo que apoiados do exterior. Gastar recursos em armamento nuclear é deitar dinheiro fora. O perigo é portanto mínimo. A menos que os mullahs do Irão não possuam racionalidade política. Mas dúvido que não a tenham.

[Update] Mohammed, no Iraq the Model, tem uma interpretação interessante da via confrontacional escolhida pelo Irão de Ahmadinejad. Leiam-na.


Deve ser outra coisa...

No Expresso Online (no cantinho, lá em baixo...):

DE DUAS, uma. Só por manifesta insensatez e falta de inteligência política ou, em alternativa, por total ausência de sentido de Estado e autista arrogância maioritária se poderia ter verificado a nomeação do ex-ministro e deputado do PS, Guilherme d’Oliveira Martins, para presidir ao Tribunal de Contas. Ora, José Sócrates não é conhecido por ser insensato nem por ser politicamente destituído de inteligência.

Só pode ser outra coisa qualquer... Sei lá, pressões do camarada Coelho, ou qualquer coisa assim.



Cartaz do SPD de Schroeder, utilizado nestas eleições alemãs. A legenda diz: Ela (Merkel) teria enviado soldados.

Thursday, September 15, 2005


Por uma vez estou de acordo

Apesar das suas habituais lamúrias anti-americanas, esta denúncia da Yahoo por parte da RSF merece ser divulgada:

Information supplied by Yahoo ! helped journalist Shi Tao get 10 years in prison

The text of the verdict in the case of journalist Shi Tao - sentenced in April to 10 years in prison for “divulging state secrets abroad” - shows that Yahoo ! Holdings (Hong Kong) Ltd. provided China’s state security authorities with details that helped to identify and convict him, Reporters Without Borders said today.

Via Little Green Footballs.


Mais 'jornalismo'

Este pequeno documentário (DivX, 18 minutos), mostra algumas das técnicas utilizadas para o fabrico de 'notícias', neste caso na Cisjordânia. Foi produzido principalmente a partir de clips noticiosos e de filmagens não utilizadas. Muito instrutivo e vivamente recomendado.


'Jornalismo' 'independente'

Mais palavras para quê?...



Aterrou na minha mailbox, mas penso que foi editado porque o português tem tiques brasileiros... Mesmo assim, divirtam-se.



Uma funcionária da TAP, em Lisboa, deveria ganhar um prémio por ter sido esperta e divertida, e ter atingido seu objectivo, quando teve que lidar com um passageiro que provavelmente mereceria voar junto com a bagagem.
Um Voo lotado da TAP foi cancelado.
Uma única funcionária atendia e tentava resolver o problema de uma longa fila de passageiros.
De repente, um passageiro irritado cortou toda a fila até o balcão, atirou o bilhete em cima do balcão e disse:
- Minha senhora eu tenho que estar neste voo, e tem que ser na Primeira Classe.
A funcionária respondeu:
- Senhor, desculpe, terei todo o prazer em aj uda-lo, mas tenho que atender estas pessoas primeiro, já que elas também estão aguardando pacientemente na fila. Quando chegar a sua vez, farei tudo para poder satisfazê-lo.
O passageiro ficou irredutível e disse, bastante alto para que todos na fila ouvissem:
- A senhora faz alguma ideia de quem eu sou?
Sem hesitar, a funcionária sorriu, pediu um instante e pegou no microfone, anunciando:
- Posso ter um minuto da atenção dos senhores, por favor? (a sua voz ecoou por todo o terminal) E continuou:
- Nós temos aqui no balcão da TAP um passageiro que não sabe quem é, deve estar perdido! Se alguém é responsável pelo mesmo, ou é parente, ou então puder ajudá-lo a descobrir a sua identidade, solicitamos compareça no balcão da TAP. Obrigada!
Com as pessoas atrás dele gargalhando histericamente, o homem olhou furiosamente para a funcionária, rangeu os dentes e disse, gritando:
- Eu vou te foder....!!!
Sem recuar, ela sorriu e disse:
- Desculpe, meu caro Senhor, mas mesmo para isso vai ter que esperar na fila...
Isto sim é QUALIDADE TOTAL....



Um fantástico poste (infelizmente o blogue não tem trackbacks) em A Causa Foi Modificada, por maradona (assim com letra minúscula), dá um merecido banho à Joana Amaral Dias, bem como aos seus politicamente correctos avatares:

A doutora Joana Amaral Dias é como aqueles gajos de barbas e aquelas gajas vestidas com trapos que comem apenas os chamados "produtos biológicos". Não gostam da Monsanto das sojas geneticamente modificadas e, de uma maneira geral, apelidam tudo o que o que não provém da hortinha do campo como um produto degenerado do capitalismo internacional (que combatem porque sim). Como os 50 por cento de desflorestação acrescida da Amazónia que desde os anos noventa serviram exclusivamente para suprir as suas necessidades de "soja biológica" não são passíveis de causar Katrinas televisivamente visiveis e de casualidade unívoca, prosseguem a sua vidinha como se nada fosse. Claro que o que os preocupa não será tanto a falta de uma percentagem biologica natural mínima na soja da Monsanto e o hipotético mal que isso fará ao Ambiente, mas sim a sua saudinha imediata, o seu paladar burguês e a sua tranquilidade cósmica (é normalmente pessoal que gostava de fazer retiros para mosteiros a 15000 Km daqui para se "reencontrar"). Simetricamente, a doutora Joana Amaral Dias está muito mais preocupada com a eficácia que os seus telegénicos escritos têm na cruz que os incautos vão colocar no boletim de voto (e assim reconhecer a sua pessoa como ente parte deste mundo) que com a saúde ecológica do planeta.

Eu sei que a Direita e o Liberalismo desenfreado em que tento colocar a cada eleição o meu voto e as minhas energias não estão a levar o planeta para um sitio onde me apeteça viver. Mas antes a companhia de uma fileira interminável de interesses petrolíferos a dominar a Casa Branca e os governos do mundo que estas florzinhas falsas movidas por algo muito pior que o simples e as mais das vezes benéfico egoismo liberal: o egotismo.

Vão lá e leiam tudo. É muito bom.



Com todo o respeito que merecem as diversas corporações nacionais, gostaria de salientar o seguinte:
O sistema educativo não existe para servir os professores, mas sim os alunos;
A burocracia estatal não existe para servir os funcionários públicos, mas sim os cidadãos;
As forças armadas não existem para servir os militares, mas sim para a defesa nacional;
Etc, etc...
Ou será que estou enganado, e é exactamente ao contrário?

Wednesday, September 14, 2005


Politicamente incorrecto...

... é um artigo no The American Thinker:

Bush's disregard for PC might be the biggest reason why the Left hates him so ferociously. He just doesn't believe it. Neither do most of the American people.

Poder-se-ia adicionar que fora dos círculos intelectualóides ocidentais, a que pertencem os tradutores de despachos de agências noticiosas que se tomam por jornalistas, praticamente mais ninguém acredita. Mas vão lá e leiam tudo.

Via No Pasarán.


Chrenkoff fechou a porta...

... com este último poste. Ficam na memória as suas excelentes séries 'Good News from Iraq' e 'Good News from Afganistan', bem como a sua persistência que lhe grangearam milhões de visitas em pouco mais de um ano. A minha vénia.


Contagens gastronómicas

Contar favas, feijões, cantar vitórias ou antecipar derrotas... Cada um enfia o barrete que melhor lhe serve, não é, Vital Moreira?

Monday, September 12, 2005



Pela falta de postes no blogue. Tive uns últimos dias algo complicados, totalmente ocupados com uma mudança de residência... As minhas desculpas aos meus leitores.

Entretanto, um poste excelente no blogue No Oil for Pacifists, a propósito da catástrofe de New Orleans:

The Democrats seemed poised to blame the natural disaster on Bush and the Republicans regardless of what the facts are. If that’s the case and if the left’s allies in the press succeed in spinning the story that way, the Republicans are in trouble in 2006.

Deve ser essa a ideia geral do Partido Democrata e dos seus (incontáveis) aliados na industria noticiosa.

Friday, September 02, 2005


Personalidades internacionais apoiam Mário Soares

De acordo com fontes normalmente bem informadas:

Mário Soares já angariou duas personalidades internacionais de peso para a sua campanha:

O Inglês Parkinson e o Alemão Alzheimer.

De um poste por Miguel Nascimento, no BdE. Outstanding!

Thursday, September 01, 2005



Hoje sou de New Orleans.


Algo de novo na frente leste

A CNN divulga hoje os primeiros resultados práticos da retirada israelita de Gaza:

Pakistan, Israel to hold meeting
ISLAMABAD, Pakistan (AP) -- Pakistan's foreign minister was set to hold talks Thursday with his Israeli counterpart on the situation in the Middle East, a landmark diplomatic meeting between the countries, two Pakistani newspapers have reported.

Segundo parece, as conversações terão lugar na Turquia.

This page is powered by Blogger. Isn't yours?